quarta-feira, 10 de agosto de 2011

AS DIVERSAS FORMAS DOS NUMERAIS SEREM ESCRITOS EM UM TEXTO

No site da Globo, de 8/7/2011, está registrado o seguinte:

"Quinze pessoas já foram ouvidas em inquérito sobre acidente aéreo na BA. Investigação ainda depende do resultado da perícia para ser concluída. Avião caiu no mar de Trancoso no dia 17 de junho e matou sete pessoas."

Temos, na manchete em questão, numerais escritos na sua forma numérica e outros por extenso. A pergunta é: havia outras possibilidades de escrita em relação aos números? No lugar de quinze, eu poderia usar 15? No lugar de 17, dezessete? No lugar de sete, eu poderia empregar 7?

São dúvidas corriqueiras. Vejamos:

Na escrita, é preferível escrever por extenso o número de apenas um dígito, no caso de 0 a 9 (somente três pessoas se inscreveram e não somente 3 pessoas se inscreveram), principalmente diante de palavras femininas (duas crianças e não 2 crianças). Tratando-se de números com dois ou mais dígitos, opte pela forma numérica, desde que a forma escrita tenha mais de uma palavra (28 livros e não vinte e oito livros; 45 acidentes e não quarenta e cinco acidentes). Se o número é escrito com uma só palavra (embora contenha mais de um dígito), posso usar, indiferentemente, a forma numérica ou por extenso (15 pacientes ou quinze pacientes, 900 casos ou novecentos casos).

Vejamos mais alguns exemplos – atente para o que está escrito entre os parênteses:

As duas crianças estão bem. (correto)
As 2 crianças estão bem. (não recomendado)

Os dois políticos confessaram o crime. (correto)
Os 2 políticos confesaram o crime. (não recomendado)

Débora tem, em seu quarto, 26 obras de arte. (correto)
Débora tem, em seu quarto, vinte e seis obras de arte. (não recomendado)

Com 90 anos de idade, Raquel ainda revela seu vigor. (correto)
Com noventa anos de idade, Raquel ainda revela seu vigor. (correto)

O noticiário dá conta de que 200 pessoas foram aprovadas. (correto)
O noticiário dá conta de que duzentas pessoas foram aprovadas. (correto)

Das 65 pessoas envolvidas no crime, trinta disseram que são inocentes; 21 confessaram a culpa e as quatorze restantes preferiram o silêncio. (correto)

Das 65 pessoas envolvidas no crime, 30 disseram que são inocentes; 21 confessaram a culpa e as 14 restantes preferiram o silêncio. (correto)

Das 65 pessoas envolvidas no crime, trinta disseram que são inocentes; 21 confessaram a culpa e as 14 restantes preferiram o silêncio. (correto)

Das 65 pessoas envolvidas no crime, 30 disseram que são inocentes; 21 confessaram a culpa e as quatorze restantes preferiram o silêncio. (correto)

Das sessenta e cinco pessoas envolvidas no crime, trinta disseram que são inocentes; vinte e uma confessaram a culpa e as quatorze restantes preferiram o silêncio. (não recomendado)

Das 65 pessoas envolvidas no crime, trinta disseram que são inocentes; vinte e uma confessaram a culpa e as quatorze restantes preferiram o silêncio. (não recomendado)

Compare:

Das 67 pessoas envolvidas no crime, trinta disseram que são inocentes; 21 confessaram a culpa; duas oscilaram em relação à confissão, e as quatorze restantes preferiram o silêncio. (correto)

Das 67 pessoas envolvidas no crime, trinta disseram que são inocentes; 21 confessaram a culpa; 2 oscilaram em relação à confissão, e as quatorze restantes preferiram o silêncio. (não recomendado)

* Note, nos dois últimos exemplos, que a não recomendação da segunda frase se dá exatamente por causa da utilização do numeral “2”, ao passo que na primeira delas o dito numeral foi escrito por extenso (duas).


Atenção: Tratando-se de ano, época histórica... é preferível usar a forma numérica: O historiador se reportou aos anos 40 como uma década sangrenta.

Indicação: Para ler mais sobre o emprego dos numerais em um texto, acesse:

http://portuguesdidatico.blogspot.com/2010/05/o-emprego-dos-numerais.html

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário