sábado, 15 de outubro de 2011

MAIÚSCULAS E MINÚSCULAS - ((NOVO))

Nota introdutória: A presente postagem aborda, especificamente, os usos das iniciais maiúsculas e minúsculas segundo o teor do novo Acordo. Antes já havíamos postado sobre o tema, mas agora decidimos transcrever toda a Base XIX do Acordo, que será minuciosamente comentada, conforme se verá abaixo.

Os textos de verde e azul são aqueles que estão no Acordo, ao passo que os de cor preta (em negrito ou não) são de autoria do blog.


DAS MINÚSCULAS E MAIÚSCULAS

1º) A letra minúscula inicial é usada:

a) Ordinariamente, em todos os vocábulos da língua nos usos correntes.

Comentário do blog: Isto significa dizer que a inicial maiúscula (e não a minúscula) deverá ser usada somente nos casos obrigatórios ou facultativos.

b) Nos nomes dos dias, meses, estações do ano: segunda-feira; outubro; primavera.

Comentário do blog: São erradas, portanto, construções do tipo:

“Fortaleza, 30 de Setembro de 2011”.
“Mariana curte a Primavera, assim como Ricardo aprecia o Verão”.

Observação: A inicial maiúscula é de rigor somente se a palavra em questão estiver iniciando a frase ou integrar o nome de uma rua:

Dezembro, mês do aniversário de minha filha”.

"Ele mora na rua 15 de Novembro".

c) Nos bibliónimos/bibliônimos (após o primeiro elemento, que é com maisúcula, os demais vocábulos, podem ser escritos com minúscula, salvo nos nomes próprios nele contidos, tudo em grifo): O Senhor do paço de Ninães, O Senhor do paço de Ninães, Menino de engenho, Árvore e Tambor ou Árvore e Tambor.

Comentário do blog: Bibliônimos são, em termos gerais, os nomes dos livros (= os títulos dos livros, revistas e afins). Pela convenção aqui retratata, somente é obrigatório o uso de inicial maiúscula na primeira palavra e nos nomes próprios contidos no título.

Não se exige mais, portanto, a inicial maiúscula em todas as palavras que compõem o título de obra: Novíssima gramática da língua portuguesa ou Novíssima Gramática da Língua Portuguesa; História da Inteligência Brasileira ou História da inteligência brasileira.

Observação: Não serão maiusculizados os seguintes vocábulos: o, os, a, as, e, às, com, em, na, nas, de, da, do, das, dos, pelo, pela, para, sobre, é, etc., a menos que iniciem o título do livro.


d) Nos usos de fulano, sicrano, beltrano.

Comentário do blog: Só é admissível o emprego da inicial maiúscula quando houver a personificação, a título de exemplo, como encontramos num exemplo citado no Manual de Redação da Presidência da República. Na ocasião, consta Fulano de Tal (sem o itálico), fazendo as vezes de uma autoridade, a quem era endereçado um ofício. Nas demais situações, usa-se a inicial minúscula.


e) Nos pontos cardeais (mas não nas suas abreviaturas): norte, sul (mas: SW sudoeste).

Comentário do blog: Não confundir com as regiões administrativas de um país, em cuja situação a inicial é maiúscula. Vejamos alguns exemplos onde devemos empregar a inicial minúscula:

Exemplo 1: “Fabiana por pouco não se perdeu na floresta; foi salva graças à bússola, que a orientou rumo ao sul, para onde deveria se dirigir”.

Exemplo 2: “Renato bem que recomedou fosse a bússola usada com os pontos cardeais com letra grande e bem visível: norte, sul, leste, oeste”.

Exemplo 3: “A técnica judiciária redigiu o mandado de intimação, em cujo expediente fez questão de mencionar os limites do terreno objeto do litígio: ao leste: com terras de José; ao oeste: com terras de Maria; ao sul: com terras de Pedro; ao norte: com terras de Helena”.

Observação: Não confundir com a convenção a que faz menção o parágrafo 2º, item “g”, mais adiante.


f) Nos axiónimos/axiônimos e hagiónimos/hagiônimos (opcionalmente, neste caso, também com maiúscula): senhor doutor Joaquim da Silva, bacharel Mário Abrantes, o cardeal Bembo; santa Filomena (ou Santa Filomena).

Comentário do blog: Axiônimos são palavras corteses de tratamento, a exemplo de senhor, doutor, excelência. Hagiônimos, por sua vez, são palavras sagradas, a exemplo de santo e santa.

Reside, neste dispositivo, uma celeuma até então sem consenso. Há quem defenda que a expressão “opcionalmente, neste caso” seja uma menção exclusivamente aos hagiônimos, o que faria com que os axiônimos fossem usados somente com a inicial minúscula.

Ante a falta de um consenso, parece existir, atualmente, a seguinte tendência: empregar Vossa Excelência (e afins: Vossa Senhoria, etc.) com iniciais maiúsculas (mas admite-se a minúscula também), e doutor, senhor (e afins: senhora, etc.) com inicial minúscula, salvo em situações excepcionais, neste último caso, como as seguintes:

Exemplo 1: Quando usado como vocativo, nos documentos oficiais: Senhor Juiz, Senhora Juíza, Senhor Secretário, Senhora Diretora, etc.

Exemplo 2: Quando usado no endereçamento de documentos oficiais: A Sua Excelência o Senhor, etc.

Exemplo 3: Quando se pretende dar real ênfase à autoridade mencionada no corpo do documento. Há uma tendência para não mais se usar a maiúscula nesta acepção.

Quanto aos hagiônimos, há também uma tendência para o uso da inicial minúscula (santa Helena, santo Antônio, etc.), a menos quando abreviado (S. Antônio).

Observação 1: Como o texto do Acordo não faz menção explicitamente, fica subentendido que tais nomes devem ser usados com a inicial minúscula, salvo se iniciam uma frase ou quando usados:

1 - Como vocativos (Senhor Desembargador).

2 - Nos endereçamentos de documentos oficiais:

Ao Senhor
José Alfabeto e Letrado
Perito

Observação 2: Quando os nomes estão abaixo da assinatura, em documentos oficiais:

____________________________
José Alfabeto e Letrado
   Perito Nomeado

Nota: Tanto o nome do subscritor quanto sua profissão devem ficar no mesmo nível de destaque. Assim, ou os dois ficam em negrito ou totalmente maiusculizados, ou ainda sem nenhum dos dois destaques. Evite-se o itálico.

Observação 3: O adjetivo que compõe a nomenclatura do cargo deve concordar com o substantivo que o precede. Deste modo, assinalamos técnica judiciária e agente administrativa (quando pessoas do sexo feminino). Exemplo:

“Eu, Maria Feliz, analista judiciária, redigi o presente mandado; eu, Pedro Objeto, diretor da Secretaria, subscrevo-o”.

Nota: Evite o itálico em tal situação.

Observação 4: A concordância a que nos referimos na observação anterior não deve ser levada em conta quando se faz menção ao cargo, citado de forma generalizada, como nos seguintes exemplos:

“Maria Feliz fez o concurso para o cargo de analista judiciário”.

“Eis o que consta da ficha: Cargo: analista judiciário. Função: assistir diretamente o juiz em suas decisões”.

Observação 5: No corpo de um texto, seja oficial ou não, é admissível o emprego da inicial minúscula em nomes que designam altas autoridades. O Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, por exemplo, deixou claro que adotará tal postura.

Exemplo 1: “O ministro da Educação fará um discurso em nome do governo”.

Exemplo 2: “A presidenta da República visitou o país onde nasceu seu genitor”.

Exemplo 3: “Conforme explicou o secretário de Estado, o governador não irá voltar atrás”.

Observação 6:  Em relação ao vocábulo "papa", use a inicial minúscula quando empregado em sentido geral ou quando acompanhado do nome do titular a que se reporta o respectivo cargo:

Exemplo 1: "O papa Bento XVI era o braço inseparável do papa anterior".

Exemplo 2: "O Papa irá visitar muitos países de tradição católica".

Exemplo 3: "A tradição católica diz que Pedro foi o primeiro papa".


g) Nos nomes que designam domínios do saber, cursos e disciplinas (opcionalmente, também com maiúscula): português (ou Português), matemática (ou Matemática); línguas e literaturas modernas (ou Línguas e Literaturas Modernas).

Comentário do blog: Era costume, antes da atual reforma ortográfica, o uso da inicial maiúscula em tal situação, principalmente em medicina e direito, cujos guardiães eram os operadores do direito, que insistiam em manter a inicial maiúscula, apesar da imprensa já vir empregando as duas opções. Hoje, é indiferente: “Paula cursa medicina; João, direito”.

É possível, ainda, a seguinte construção: “O juiz de direito acabou de prolatar a sentença”, com o “j” e o “d” minúsculos.


2º) A letra maiúscula inicial é usada:

a) Nos antropónimos/antropônimos, reais ou fictícios: Pedro Marques; Branca de Neve, D. Quixote.

Comentário do blog: Aqui não há muito o que se comentar, ante a clareza do texto. Nomes próprios de pessoas, reais ou fictícias, são escritos com a inicial maiúscula, incondicionalmente.


b) Nos topónimos/topônimos, reais ou fictícios: Lisboa, Luanda, Maputo, Rio de Janeiro; Atlântida, Hespéria.

Comentário do blog: Agora tratamos sobre nomes próprios de lugares, e, como já exposto no enunciado do Acordo, tais nomes, sejam eles reais ou imaginários, são escritos com a inicial maiúscula. Assim, Céu, Inferno, Purgatório, Hades (e afins: Seol, etc.) são maiusculizados em suas respectivas letras iniciais.

Observação 1: “Céu” e “Inferno” devem ter a inicial minúscula em acepções como as que seguem:

Exemplo 1: “Olhei para o céu e contemplei um azul quase inédito”.

Exemplo 2: “As aves voam no céu, e aqui contemplamos a perfeita harmonia”.

Exemplo 3: “A fome era tanta, que José feriu o céu da boca … com o garfo”.

Exemplo 4: “Hoje o trânsito está um caos, um verdadeiro inferno”.

Observação 2: Os nomes comuns antepostos a nomes próprios de acidentes geográficos podem ser escritos com a inicial maiúscula ou minúscula, exceto se o nome anteposto fizer parte da nomenclatura do “acidente geográfico”:

Exemplo 1: Baía de Guanabara ou baía de Guanabara; Rio Amazonas ou rio Amazonas; Riacho Ipiranga ou riacho Ipiranga; Rio São Francisco ou rio São Francisco; Lagoa Rodrigues de Freitas ou lagoa Rodrigues de Freitas; Ilha do Bananal ou ilha do Bananal; Serra do Mar ou serra do Mar; Pico da Neblina ou pico da Neblina; Estreito de Gilbratar ou estreito de Gilbratar; Oceano Atlântico ou oceano Atlântico, etc.

Mas: Mar Morto, Mar Vermelho, Trópico de Câncer, Hemisfério Sul, Trópico de Capricórnio, Hemisfério Norte, Círculo Polar Ártico, etc.

c) Nos nomes de seres antropomorfizados ou mitológicos: Adamastor; Neptuno/ Netuno.

Comentário do blog: Aqui entra o nome Satanás (e afins: Lúcifer, Capeta, Cão, Diabo).

Observação: Tais nomes têm a inicial minúscula em situações como as que seguem:

Exemplo 1: “Que vida satanás, dizia frequentemente!”. (= Que vida ruim, maldita)

Exemplo 2: “Para com isso; que diabo!” (= Que coisa chata)

d) Nos nomes que designam instituições: Instituto de Pensões e Aposentadorias da Previdência Social.

Comentário do blog: Entram na relação quaisquer órgãos públicos ou estabelecimentos particulares: Secretaria de Educação, Padaria do João Letreiro, Farmácia Leve Agora, etc.

Observação 1: Quando se pretende escrever o nome por extenso e sua respectiva sigla, esta deve vir depois, separada por parênteses ou travessão (neste caso, com uma vírgula no final da sigla):

Exemplo 1: “O aposentado se dirigiu ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) como se estivesse indo ao próprio velório”.

Exemplo 2: “O aposentado se dirigiu ao Instituto Nacional do Seguro Social – INSS, como se estivesse indo ao próprio velório”.

Obervação 2: Usados em sentido geral, sem especificar o órgão ou estabelecimento, usa-se a inicial minúscula:

Exemplo 1: “O aposentado foi ao banco sacar seu dinheiro”.

Exemplo 2: “Foi à padaria: fez questão de repetir o velho hábito”.

Exemplo 3: “Como Patrícia estuda no Colégio Passe Agora, suponho que ela tenha ido ao referido colégio antes de viajar”.

Exemplo 4: “Dona Francisca comprou essa roupa nas Lojas Finas; só poderia ter sido lá mesmo: era fina como a própria loja”.

Exemplo 5: “Fui ao mercado; depois, à loja do Barbosa”. (Neste caso, está subentendido que o nome da loja não é “Loja do Barbosa”; caso contrário, a inicial maiúscula seria de rigor.

Da mesma forma: “Vanessa se dirigiu ao banco Bradesco”, porquanto o referido banco está registrado somente como “Bradesco”).

Observação 3: Escreva “Fui à padaria do João Letreiro”, com o “p” minúsculo, caso o vocábulo “padaria” não integre o nome de registro oficial.


e) Nos nomes de festas e festividades: Natal, Páscoa, Ramadão, Todos os Santos.

Comentário do blog: Antes do Acordo havia a determinação no sentido de se usar a inicial minúscula em palavras que designassem festas pagãs ou populares.

Pelo dispositivo acima, é possível interpretar que tal exceção perdeu seu valor. Ainda assim, encontramos em gramáticas respeitadas, como a de Cegalla e a de Bechara, a recomendação no sentido de se manter a prescrição anterior.

Parece que tal interpretação não se sujeita ao espírito do legislador, de modo que recomendamos seja observada a atual convenção, que não faz referência a sequer uma exceção. Assim, optamos por escrever, por exemplo, Carnaval.

f) Nos títulos de periódicos, que retêm o itálico: O Primeiro de Janeiro, O Estado de São Paulo (ou S. Paulo).

Comentário do blog: Entram, nesta relação, os títulos de livros. Exemplo: Moderna Gramática Portuguesa, História da inteligência brasileira, etc.

Conforme vimos no item “c” do primeiro parágrafo, somente a inicial deve ser maiúscula, uma vez que às demais é facultada a opção pela minúscula. Pelo presente dispositivo (item “f”) interpretamos que o itálico deve ser usado nos títulos de periódicos e demais obras literárias.

Observação 1: As siglas também ficam em itálico: “Acabei de comprar o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (Volp): um excelente investimento”.

Observação 2: O itálico é usado, ainda, para destacar uma ou mais palavras (ou expressões), as quais estão sendo empregadas como exemplo, para fins pedagógicos.

Nesta acepção, basta verificar os exemplos trazidos nos dispositivos desta Base (XIX), bem como aqueles expostos pelo comentário do blog. As palavras e expressões estrangeiras também são escritas em itálico, desde que não intercaladas por aspas.

Evite-se o emprego do itálico e aspas simultaneamente.


g) Nos pontos cardeais ou equivalentes, quando empregados absolutamente: Nordeste, por nordeste do Brasil, Norte, por norte de Portugal, Meio-Dia, pelo sul da França ou de outros países, Ocidente, por ocidente europeu, Oriente, por oriente asiático.

Comentário do blog: “Absolutamente” significa, aqui, a clara referência a uma região administrativa de um estado ou país. Quando digo “Moro no Nordesde do Brasil”, estou me referindo à região administrativa (nove estados).

Por outro lado, se escrevo “Vou ao sul do país”, quero dizer unicamente que penso em ir à parte sul do país, não necessariamente a um dos três estados que compõem a região administrativa chamada Sul.

Da mesma forma: “O mar banha, com gosto e ênfase, o oriente brasileiro”. E ainda: “Acredita-se, no Ceará, que a chuva que vem do sul é mais produtiva, mais destrutiva, mais forte”.

Perceba, no último exemplo, que sul significa a parte sul de onde se está, e não o Sul do país.

Observação 1: Meio-Dia está com as iniciais maiúsculas porque o referido composto é o nome de uma região da França.

Observação 2: Remetemos o leitor ao item “e” do primeiro parágrafo do presente Acordo.

h) Em siglas, símbolos ou abreviaturas internacionais ou nacionalmente regula­das com maiúsculas, iniciais ou mediais ou finais ou o todo em maiúsculas: FAO, NATO, ONU; H­2O, Sr., V. Exª.

Comentário do blog: Interpretamos, aqui, a obrigatoriedade do uso da inicial maiúscula em abreviaturas cujas respectivas palavras sejam usadas não somente com a inicial maiúscula, mas também as minusculizadas. É o exemplo de Prof., cuja inicial de professor não é, necessariamente, maiúscula.

Assim, embora devamos escrever senhor, professor, doutor, suas respectivas abreviaturas têm a inicial maiúscula, incondicionalmente, como no seguinte exemplo: “Estarão presentes ao evento o Prof. Fabrício e o Dr. Prof. Amélio”.

Observação 1: Quanto aos dispositivos de uma lei (artigo, inciso, etc.), parece-nos que não há a obrigatoriedade da inicial maiúscula, a menos que iniciem a linha de um texto. Vejamos:

Exemplo 1: “O juiz fez menção ao art. 5º da Lei nº 9.099/95”.

Exemplo 2: “O juiz fez menção ao art. 3º, inc. I, da Lei nº 9.099/95”.

Observação 2: É recomedável que, em se tratando de dispositivos de lei, seja usada a forma por extenso:

Exemplo 1: “O juiz fez menção ao artigo 5º da Lei nº 9.099/95”.

Exemplo 2: “O juiz fez menção ao artigo 3º, inciso I, da Lei nº 9.099/95”.

Observação 3: Use a inicial maiúscula nos vocábulos lei, portaria, regulamento (e afins), se os mesmos vierem acompanhados do respectivo número. A mesma regra vale para os expedientes judiciários (mandado de intimação, mandado de citação, carta de intimação, carta de citação, etc.) e para os documentos de identificação pessoal, desde que não abreviados (certidão de nascimento, certidão de casamento, CPF, etc.). Caso contrário, use a inicial minúscula:

Exemplo 1: “O juiz se reportou à Lei 9.099/95”.

Exemplo 2: “O juiz proferiu sua sentença com base em lei”.

Exemplo 3: “O advogado fez menção à Portaria 18/2011 ”.

Exemplo 4: “O juiz proferiu sua sentença com base em portaria do tribunal”.

Exemplo 5: "A colega acabou de expedir o mandado de averbação".

Exemplo 6: "A colega acabou de expedir o Mandado de Averbação 15/2011".

Exemplo 7: "A Secretaria da Vara se reportou à carta de intimação, ao mandado de citação e ao alvará judicial".

Exemplo 8: "Conforme o Alvará Judicial nº 55/2011".

Exemplo 9: "O réu se fez presente portando seu CPF e sua certidão de casamento".


i) Opcionalmente, em palavras usadas reverencialmente, aulicamente ou hierar­quicamente, em inicio de versos, em categorizações de logradouros públicos: (rua ou Rua da Liberdade, largo ou Largo dos Leões), de templos (igreja ou Igreja do Bonfim, templo ou Templo do Apostolado Positivista), de edifícios (palácio ou Palácio da Cultura, edifício ou Edifício Azevedo Cunha).

Comentário do blog: Pelo dispositivo, vimos que é indiferente o uso da inicial maiúscula ou minúscula em vocábulos como igreja, rua, avenida, bairro, praça: “Praça da Sé” ou “praça da Sé”; “Avenida Rio Branco” ou “avenida Rio Branco”; “Palácio da Justiça” ou “palácio da Justiça”; “Edifício More Agora” ou “edifício More Agora”, etc.

Observação 1: O famoso dicionário Houaiss adota Igreja católica apostólica romana, com todas as iniciais minúsculas, exceto a de Igreja.

Observação 2: Diz-se: “Marília frequenta uma igreja evangélica”, com todas as iniciais minúsculas. Porém: “Marília frequenta a igreja Presbiteriana do Brasil” (ou Igreja Presbiteriana do Brasil).

Observação 3: O vocábulo “Centro”, referindo-se a bairro, é escrito com a inicial maiúscula:

Exemplo: "Roberta mora na Rua João Maria, 15, Centro, Aquiraz (CE)".

Obs.: As disposições sobre os usos das minúsculas e maiúsculas não obstam a que obras especializadas observem regras próprias, provindas de códigos ou normalizações específicas (terminologias antropológica, geológica, bibliológica, botânica, zoológica, etc.), promanadas de entidades científicas ou normalizadoras, reconhecidas internacionalmente.

Comentário do blog: Conforme está bem explícito no texto, o Acordo ressalvou a possibilidade do emprego das iniciais maiúsculas e minúsculas fugir às regras aqui convencionadas, desde que oriundas “de entidades científicas ou normalizadoras, reconhecidas internacionalmente”.


PARA LER SOBRE O QUE ESCREVEMOS ACERCA DA ORIGEM DE ALGUMAS INICIAIS MAIÚSCULAS, ACESSE:

.

43 comentários:

  1. Gostaria de saber a questão da maiusculação de palavras composta quando consideradas substantivos próprios, se o segundo elemento também fica com maiúscula ou não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os dois elementos, Solange, serão iniciados com maiúsculas (com ou sem hífen). A regra vale para nomes reais ou imaginários. Suponhamos que "ursinho de pelúcia" seja o apelido de determinada pessoa. Diremos, então: "Estamos sentindo a falta do Ursinho de Pelúcia". Este mesmo composto deixaria ter suas iniciais maiúsculas se houvesse a designação de um modo carinhoso ao se dirigir a uma pessoa especial: "Lá vem meu ursinho de pelúcia". Como se vê, nesta última acepção não temos um apelido, mas uma expressão carinhosa, uma interpelação afável. Antes de qualquer decisão acerca de qual inicial usar (se maiúscula ou não) devemos atentar para o tipo de substantivo, se próprio ou comum. Este, no caso, é sempre escrito com a inicial minúscula, ainda que dele faça parte um único substantivo próprio. Exemplos: Ele é uma maria vai com as outras (e não: Maria vai com as outras); Isto é um deus nos acuda (e não: Isto é um Deus nos acuda). Doutro modo o correto é: "Que Deus nos acuda!", pois não temos elementos compostos. Nos compostos com substantivos comuns (p. ex.: sexta-feira) as iniciais minúsculas são de rigor, a menos que estejam em início de frase, em cuja situação somente a inicial do primeiro elemento é maiuscilizada: "Sexta-feira iremos ao clube".

      Excluir
    2. Excelentes dicas para quem quiser melhorar o seu conhecimento sobre a nossa fantástica língua portuguesa.

      Excluir
  2. porque os nomes daas arvores estao grafadas com letras maiusculas??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está se referindo ao livro "Árvore e Tambor". Trata-se de um bibliônimo, e como tal, o Acordo diz que suas iniciais podem ser maiúsculas ou minúsculas, exceto (no caso das maiúsculas) nos monossilábicos e (no caso das minúsculas) no primeiro nome da obra (que é o caso do nome do livro questionado por você).

      Excluir
  3. No caso de 'seu' como contração de 'senhor', o mesmo deve ser escrito em maiúscula ou minúscula.
    Ex.: Chamei o Seu José para vir a minha casa
    Chamei o seu José para vir a minha casa

    Obrigado e parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Discordo. Veja o que escrevemos na postagem sobre "Sr." e "Senhor".

      Excluir
    2. sim Sr significa senhor ou senhora

      Excluir
  4. Bom dia ; Favor esclarecer , no meio do nome de pessoa a preposição "Dos" é proibido escrever com leta maiúscula, eu faço questão de escrever o meu nome sempre todo maiúsculo Ricardo Euclides Dos Reis é errado? E porque ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Discordo.
      Veja parágrafo 1º, item c, Observação.

      Excluir
    2. Anônimo, os monossilábicos são escritos com iniciais minúsculas, cabendo apenas duas exceções: (1): quando inicia a frase ou título e (2) quando todas as letras (iniciais e demais) são escritas na forma maiusculizada. Exemplo: RICARDO EUCLIDES DOS REIS. Do contrário, fica assim: Ricardo Euclides dos Reis.

      Excluir
  5. A minha dúvida é a seguinte: em uma redação, as letras iniciais do título devem ser todas maiúsculas, ou apenas a primeira letra da primeira palavra do título?

    Ex: As transformações das personagens

    As Transformações das Personagens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Acordo Ortográfico de 1990 é omisso quanto à sua dúvida. Embora facultativo para o caso de títulos de livros, jornais, revistas, etc., no caso de título de redação, considero mais adequada a segunda alternativa: As Transformações das Personagens.

      Excluir
  6. Gostaria de saber se teve alteração na escrita da palavra terra de acordo com a nova ortografia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A palavra “terra” deve escrever-se com inicial maiúscula quando se refere ao planeta em que vivemos. Ex.: A vida na Terra está cada dia mais ameaçada.

      Excluir
    2. Anônimo, a explicação de Alberto Medeiros está perfeita.

      Excluir
  7. Olá! Eu gostaria de saber a lista completa destes vocábulos: o, os, a, as, e, às, com, em, na, nas, de, da, do, das, dos, pelo, pela, para, sobre, é, etc. Em nome de obras literárias eles não levam maiúscula. Não encontro em lugar nenhum. Por favor, ajude-me! :/

    ResponderExcluir
  8. E nome de medicamento? Ex.: dipirona. Letra maiúscula ou não? Obrigada.

    ResponderExcluir
  9. Bom dia! Eu fiz esse enunciado para a atividades de meus alunos e gostaria de saber se está errado.

    Pinte nosso amigo Triângulo usando tinta na cor Azul.

    Escrevi a forma e cor com letra maiúscula para destacar. É errado fazer isso?

    ResponderExcluir
  10. Sobre os bibliônimos, há uma regra para um caso específico. Na NBR 6023 (ABNT), que trata do modo de escrever as referências em documentos acadêmicos e técnicos, a recomendação é escrever apenas a primeira inicial do título maiúscula. Todas as outras palavras devem ser iniciadas com minúscula, exceto se forem nomes próprios (de pessoa, lugar, organização etc.).

    ResponderExcluir
  11. Sobre os blbliônimos, há uma regra fixa para um caso específico. Segundo a NBR 6023 (ABNT), que normatiza o registro de referências em documentos acadêmicos e técnicos, somente a inicial da primeira palavra do título é maiúscula. Todas as outras são minúsculas, exceto no caso de nomes próprios (de pessoa, lugar, organização etc.).

    ResponderExcluir
  12. Fiquei muito confusa quanto aos nomes das disciplinas. Disciplinas são várias, portanto substantivo comum; Língua Portuguesa(nomeando uma disciplina) não seria então um substantivo próprio e obrigatoriamente ser escrito com inicial maiúscula e não opcionalmente como a regra está falando?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa concepção vem mudando. As duas formas são compatíveis. O uso da inicial maiúscula nada mais é do que uma forma de destaque.

      Excluir
  13. Boa noite,
    Quando escrevo... O Governo do Estado... ou O Governo de Itamar..., é dessa forma a escrita, com o G maiusculo e no caso de citar apenas a palavra governo aleatoriamente, será o g minusculo??
    É dessa forma?? Ou tudo minusculo??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo que as duas formas são corretas: "O Governo brasileiro" e "O governo brasileiro". A minúscula vem se impondo na imprensa. Isoladamente, use minúscula somente quando já estiver claro no texto que se trata de um governo estatal.

      Excluir
  14. Ao escrever um livro no primeiro paragrafo sera que e errado por os primeiros cinco palavra em maiuscula?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse emprego somente é aceitável quando se quer dar real destaque às palavras maiusculizadas.

      Excluir
  15. Boa noite!

    Gostaria de saber o por que a frase " Homenagem às Mães" está escrita com letra maiúscula a palavra ''Mães'', essa questão caiu em um exercício de português do meu primo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somente é possível se a palavra MÃE fizer parte de um título/tema ou de um evento/encontro. Neste último caso, digamos que uma escola faça, todos os anos, uma festa para homenagear as mães, cujo evento fora carinhosamente chamado de Homenagem às Mães. Títulos de obras, de capítulos, de um quadro de TV, por exemplo, são situações que autorizam o uso da inicial maiúscula no vocábulo apontado por você.

      Excluir
  16. Sou professor do curso de engenharia e tenho a seguinte dúvida: "Posso exigir que meus alunos resolvam as avaliações com escrita normal, isto é, com o uso de letras maiúsculas e minúsculas? Qual é a norma ABNT?

    ResponderExcluir
  17. Olá...
    Quero saber se devo sempre escrever Deus com letra maiúscula?

    ResponderExcluir
  18. ¡Excelente!
    Ha sido de gran valía.
    ¡Saludos!

    ResponderExcluir
  19. Não deve haver vírgula antes de "etc.".

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Quero saber se quando faço uso de um "vocativo adjetivado" (não tenho certeza quanto ao termo correto), esse poderá ser inciado por maiúscula, minúscula ou de modo facultativo?

    Ex.:
    - Bom dia, Linda!
    ou
    - Bom dia, linda!


    Agradeço desde já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Thayron Pinheiro.

      A segunda opção está correta, a menos que se trate de um nome próprio, quando o uso da inicial maiúscula é de rigor.

      Excluir
  21. Olá!! É obrigatório o uso de inicial maiúscula em perguntas, num questionário de perguntas e respostas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Juliana, é obrigatório, e vale tanto para a pergunta quanto para a resposta.

      Excluir
  22. 1. Devem os nomes das moedas nacionais ser grafados com maiúscula?
    "A casa custa mil libras/escudos/dólares" ou "A casa custa mil Libras/Escudos/Dólares"?
    2. Poderá o uso generalizado de maiúsculas, nestes casos, ser atribuído a uma mera questão de cortesia para com os povos que as moedas tão facilmente identificam?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somente com a inicial minúscula, salvo se iniciar a frase.

      Excluir
  23. Bom dia!
    gostaria de saber se no ditado de palavras nos anos iniciais os alunos devem escrever com letra maiúscula, independente da palavra? Por ser uma palavra embaixo da outra.

    Obrigada,
    Claudete.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CLAUDETE, SEGUE UMA BREVE POESIA DE GUIMARÃES ROSA COMO RESPOSTA A SUA PERGUNTA:

      "Deus nos dá pessoas e coisas,
      para aprendermos a alegria...
      Depois, retoma coisas e pessoas
      para ver se já somos capazes da alegria
      sozinhos...
      Essa... a alegria que ele quer".

      Excluir
  24. Gostaria de saber como deve grafar um valor monetário entre parenteses ex.: R$ 100,00 (cem reais) ou (Cem Reais)

    ResponderExcluir