terça-feira, 15 de julho de 2014

"ESTADO" SE ESCREVE COM INICIAL MAIÚSCULA OU MINÚSCULA?

A palavra "estado" tem alguns significados, mas estamos falando, evidentemente, do vocábulo referente ao governo, ao país, ao ente da federação, à entidade jurídica com natureza política.
 
A dúvida, que parece ser frequente, pode ser minimizada - ou mesmo desaparecer, quando atentarmos para uma regra simples.
 
Em se tratando de governo, país ou entidade jurídica com natureza política, deveremos usar sempre a inicial maiúscula:
 
O Estado nem se deu conta de que está sendo passado para trás.
 
A última Constituição do Estado brasileiro foi confeccionada num período de transição política.
 
O Estado tem o dever constitucional de promover a igualdade social.
 
Alguns Estados da América do Sul parecem voltar no tempo.
 
Por sua vez, tratando-se do ente federativo de um país, deveremos optar pela inicial minúscula:
 
O estado do Ceará pertence ao Nordeste brasileiro.
 
Os estados nordestinos ocupam considerável porção do território nacional.
 
O Ceará tem recebido muitos turistas na última década. Esse feito se deve, quase em sua totalidade, às belas praias que nosso estado oferece.
 
Observação: Até bem pouco tempo, era comum a recomendação para se usar, em todos os casos acima, a inicial sempre maiúscula. Todavia, gradativamente os meios de comunicação (e depois respeitáveis dicionários, como o Houaiss) passaram a adotar a regra a que nos referimos acima.
 

quinta-feira, 8 de maio de 2014

APOLOGIA AO ou APOLOGIA DO? A REGÊNCIA DE APOLOGIA

De acordo com o dicionário Houaiss, a regência de apologia é "de". Logo, dizemos:

Apologia do crime
Apologia dos direitos

"Apologia" é, na verdade, a defesa de algo. E quem defende, faz a defesa de alguma coisa e não "a alguma coisa".

sábado, 25 de janeiro de 2014

A DIFERENÇA ENTRE ONDE E AONDE

De acordo com o ensinamento dos gramáticos, usamos aonde com verbos de movimento e onde com verbos de permanência.

Seriam verbos de movimentos, por exemplo, chegar, levar, ir. Exemplos de verbos de permanência seriam estar, morar, ficar.

Note-se que os verbos de movimento acima mencionados são construídos com a preposição a, enquanto os de permanência com a preposição em. Assim, vejamos como fica a conjugação dos verbos apontados:

Chegar a algum lugar.
Levar a algum lugar.
Ir a algum lugar.

Está em algum lugar.
Morar em algum lugar.
Ficar em algum lugar.

Dadas as dicas em questão, basta verificar a regência a ser empregada, para em seguida escolhermos entre onde e aonde. Vejamos na prática:

Chegaremos aonde mesmo?
Não sei aonde levaram.
Irei aonde me pedir.

Fique onde você está.
Esta é a rua onde ela mora.
Ela está onde tem que ficar mesmo.

Outros exemplos:

Onde você colocou o livro? (Colocou o livro em algum lugar e não a algum lugar)
Dirigiu-se aonde? (Dirigiu-se a algum lugar e não em algum lugar)
Esta é a casa onde ela nasceu e cresceu. (Nasceu e cresceu em algum lugar e não a algum lugar)

Observação:

Precedido de preposições, use sempre onde, mesmo que o verbo seja de movimento (e exija a preposição a):

Até onde ele foi não sei.
De onde você vem?
Para onde iremos?

Deste modo, perceba a diferença:

Ontem ela saiu do hospital, aonde deve retornar a fim de fazer novos exames.
Ontem ela saiu do hospital, para onde deve retornar a fim de fazer novos exames.

Atenção:

Quando na mesma frase houver dois verbos que pedem preposições diferentes, empregue onde ou aonde de acordo com a regência do verbo a quem as palavras em questão estão complementando. De tal modo, completemos, na frase seguinte, o espaço vazio de acordo com este ensinamento:

Dirigiu-se _______ ela está.

Note-se que temos dirigiu-se a algum lugar e está em algum lugar, a primeira com a regência a e a segunda construção com a regência em.

O correto então é Dirigiu-se aonde ela está, pois aonde está complementando o verbo dirigir, que exige a preposição a, e portanto verbo de movimento.

 .