quarta-feira, 23 de maio de 2012

A MAIORIA ERA ou A MAIORIA ERAM?

Analisemos as seguintes proposições:

I - A maioria gostam de estudar.
II - A maioria gosta de estudar.
III - A maioria eram estudantes.
IV - A maioria era estudantes.

Sobre o emprego da concordância verbal, assinale a única opção verdadeira:

a) ( ) As quatro alternativas estão corretas.
b) ( ) As alternativas I e III estão erradas.
c) ( ) As alternativas II e IV estão corretas.
d) ( ) As alternativas I e IV estão erradas.
e) ( ) Há somente uma alternativa errada.

 Resposta: Tratando-se do verbo "ser", se o sujeito é uma palavra (ou expressão) de sentido coletivo, e sendo o predicativo um substantivo no plural, o verbo fica no referido plural.

Assim, o correto é "A maioria eram estudantes".

Se, no entanto, a palavra de sentido coletivo vier especificada, posso deixar o verbo no singular ou no plural:

"A maioria dos presentes eram estudantes" e "A maioria dos presentes era estudantes".

Não se tratando do verbo "ser", o singular é de rigor desde que a palavra de sentido coletivo não venha especificada, como no seguinte exemplo: "A maioria gosta de estudar".

No entanto, havendo a especificação acima mencionada, são lícitas as  duas construções seguintes:

"A maioria dos candidatos gosta de estudar" e "A maioria dos estudantes gostam de estudar".

A opção "d" é a resposta do problema.

.

3 comentários:

  1. bom dia! sou muito deficitário em português estou procurando uma boa gramatica tinha como me informa uma?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, eu gosto muito da "Novíssima gramática da língua portuguesa", do Cegalla. Ela é bastante didática e ainda tem muitos exercícios bons. O único problema é porque o referido autor se coloca contrário a alguns ensinamentos trazidos pela reforma ortográfica. Indicaria também a do Evanildo Bechara, "Moderna gramática da língua portuguesa".

      Excluir
    2. Obrigada pela dica da Novíssima gramática da língua portuguesa, do Cegalla, o modo dele pensar só me faz querer estudar por ela. Respeitar a língua mãe é como não mudar as cores da sua bandeira.

      Excluir